(11)

(11)

Dutos e Tubulações

Gostou? compartilhe!

Por definição, entende-se por tubulação industrial todo o conjunto de tubos (dutos) e seus respectivos acessórios necessários a mais variada gama de montagens e aplicações, sendo estas: distribuição de vapor, tanto para aquecimento quanto transmissão de força; distribuição de água potável ou água empregada em processos industriais; distribuição de óleos, tanto combustíveis quanto lubrificantes; distribuição de ar comprimido para processos pneumáticos e finalmente, distribuição de gases e/ou líquidos de uso industrial.

No tocante à classificação, devemos separar a tubulação em dois grupos distintos de acordo com sua localização, interna ou externa à planta industrial em questão.

A tubulação interna é dividida em quatro subconjuntos distintos de tubulações, determinados de acordo com a utilização a que se destinam: Tubulações de processos, de utilidades, de instrumentação e de drenagem. Já a tubulação externa se subdivide em dois ramos, a saber: tubulação de transporte e tubulação de distribuição.

No que tange à escolha do material mais adequado para a montagem da malha de tubulação, deve-se sempre levar em conta qual será a natureza do fluido conduzido ou a qual finalidade se destina o referido duto. Essa análise determina não só o material a ser empregado, mas também o método construtivo do duto em questão, que pode ser extrudado, fundido ou ainda laminado.

Os fatores determinantes para a escolha do material dos dutos devem ser elencados sob a ótica das variáveis a seguir:

  • Fluído conduzido;
  • Condições de serviço;
  • Níveis de tensão dos materiais empregados;
  • Natureza dos esforços mecânicos aos quais os dutos serão submetidos;
  • Disponibilidade dos materiais utilizados na fabricação, Sistemas de ligação admissíveis/necessários;
  • Custo dos materiais;
  • Segurança;
  • Facilidade de fabricação e montagem;
  • Experiência prévia e principalmente (sendo de suma importância na decisão) qual o tempo de vida previsto para o projeto/montagem.

Normalmente assume-se para efeito de projeto uma durabilidade mínima de quinze anos.